Pensei muito com qual post iria iniciar o Blog, a princípio seria com um texto sobre a Importância da Brincadeira na vida da criança, um texto que já está pronto e, que provavelmente, será o próximo ou um texto de orientação, como a hora de dormir, medos infantis ou limites… mas ainda não seria isso…

O blog está tendo início em um dia muito especial: o primeiro dia de Julho! Mês do meu Aniversário e de férias das crianças

 

Então, gostaria de dar um presente que recebi de um amigo querido há tempos: Um poema de Dom Helder Camara que retrata exatamente como devemos lidar com as crianças de Primeiro Setênio. Sempre uso este poema para ilustrar essa fase da infância que é a base da formação do Ser Humano, uma fase em que temos os primeiros contatos e as primeiras memórias. A fase que chegamos ao mundo e queremos e devemos ser bem recebidos, para que a primeira impressão fique e sirva de Pano de fundo para a vida inteira!

Escolhi este verso para que possamos sentir com o coração e sair um pouco do lado intelectual no momento de compreender estes pequenos.

 

Minha Pedagogia

Dom Helder Câmara

 

Não ensine a seu filho

Que as estrelas

Não são do tamanho que parecem ter:

Maiores do que a terra!

São lâmpadas

Que os anjos acendem todos os dias

Assim que o sol

Começa a escurecer…

Não diga a seu filho

Que as asas dos anjos

Só existem na imaginação.

Já vi meu anjo em sonho

E posso jurar

Que ele tem asas claras

Que até parecem feitas de luz.

Não encha a cabeça de seu filho

Ensinando-lhe hipóteses precárias

Que amanhã de nada servirão.

Povoe de beleza

O olhar inocente de seu filho.

Dê-lhe uma provisão de bondade

Que chegue para a marcha da vida.

Infunda-lhe na alma

O amor de Deus

– e tudo o mais,

por acréscimo,

ele terá.

 

Sejam muito bem vindos!