avos

Qual sua lembrança mais carinhosa dos seus avós?

Um passeio na pracinha, o aroma de um bolo recém feito, um colo bem gostoso…

Os avós constroem com os netos uma linda relação, proporcionando aos pequenos lembranças e vivências cheias de amor, afeto e ternura.

Quem nunca ouviu falar: “na casa da vovó pode tudo!”

Essa frase deixa muitos pais de cabelos em pé.

É muito importante entendermos que existem avós que veem seus netos com pouca frequência (só aos finais de semana ou a cada um ou dois meses) e aqueles que cuidam todos os dias para que os pais possam trabalhar. Essa última situação é bastante frequente hoje em dia.

Falando da primeira situação. Esses avós conseguem livremente exercer o seu papel. Podem encher as crianças de mimos, atender todas (ou quase todas) vontades da criança. Tudo bem, é só de vez em quando mesmo. Essa oportunidade de convivência é importantíssima na vida dos pequenos.

Já a segunda situação, exige um pouco mais de traquejo. Nesse caso, os avós precisam manter uma certa rotina com a criança (hora do banho, do almoço, da lição, da brincadeira) e o na casa dessa vovó ou desse vovô não pode tudo o tempo todo.

Esses avós precisam equilibrar a necessidade de rotina, precisam definir limites no dia-a-dia, sem perder a doçura de serem avós. Uma tarefa que tende ser um pouco difícil.

Eles precisarão abrir um espaço dentro dessa relação (avô + neto) e entender que o ritmo e os limites também são presentes que darão aos netos. Pois, esses avós ajudarão, diariamente, os pais na tarefa de educar a criança.

O caminho para construir essa relação é muito diálogo, compreensão e flexibilidades por parte dos pais e dos avós. Dessa forma, tudo pode fluir bem.

E nunca esquecer que a leveza e os momentos lindos que os avós proporcionam para a criança também fazem parte do desenvolvimento da criança e preenchem o seu coraçãozinho com calor!

Por isso, se puder, corra pra bem pertinho do avô ou da avó de seus filhos.

Dê a eles, um abraço bem forte e os agradeça.

Feliz Dia dos Avós!