natal1

            Olhando o Facebook encontrei esse lindo vídeo (https://www.youtube.com/watch?v=s7QeDzyQlXY&feature=youtu.be ) em uma página que acompanho chamada De Criança Para Criança, e decidi dividir com vocês. Ele trata de Natal e separação.

            Neste fim de semana, comemoramos o nascimento de Jesus, uma data que traz a ideia de família reunida. Mas nem sempre é assim. O vídeo mostra de uma forma delicada a realidade de duas crianças que estão prestes a viver o primeiro Natal com os pais separados. Os desenhos, feitos por crianças, apresentam as angústias de um menino e de uma menina que não querem ter que escolher com quem passarão a noite de Natal.

            A separação dos pais é sempre um assunto difícil para toda a família. Mesmo nos casos em que o rompimento acontece de forma amigável e que o diálogo permanece, leva-se um tempo até que as crianças se adaptem à nova rotina. Diante da separação dos pais, muitas crianças podem se deparar com esse mesmo sentimento mostrado no vídeo, de ter que escolher entre um e outro.

            Os filhos podem se sentir forçados a assumir uma responsabilidade que ainda não é deles e preocupados em não chatear o pai ou a mãe com a sua escolha.

            Neste momento, é muito importante deixar de olhar para as questões do casal e olhar para as crianças. Sabemos que estes pais passam por uma situação delicada, estão machucados e magoados, porém existe algo maior que tudo isso: O AMOR QUE SENTEM PELO FILHO!

É muito importante, nessa hora ouvir, o que os filhos estão sentindo. Se as angústias não surgem naturalmente, vale perguntar.

– Como você está se sentindo?

– Você está incomodado com alguma situação, algo te preocupa?

            Depois disso, os pais devem se posicionar, lembrar que o pai e a mãe são figuras que vão acompanhar a criança pra sempre independentemente de estarem casados ou não.  Nessa conversa, a criança deve se sentir muita amada.

A criança que vivencia e percebe o respeito entre os pais, tende a se adaptar melhor à nova realidade. Ela fica mais segura e feliz por sentir que é cuidada e amada por dois adultos que estão dispostos a percorrer um caminho de vida ao lado dela.

No desfecho do vídeo, as avós entram em cena e, em vez de uma festa de Natal, as crianças têm duas. A vida real normalmente é mais complexa do que nos desenhos. No entanto, complexa ou não é nosso papel agora que somos pais deixar que o colorido da infância permaneça.

Feliz Natal com muita luz pra todos!!!