Nos últimos dias, falei sobre a importância da criança ter o seu espaço na hora de dormir, porém, construir junto com o seu filho este novo hábito pode não ser fácil.

178088716-original1

Achei importante complementar o texto anterior, com algumas sugestões e reflexões para conseguir levar os pequenos para cama sem tanto sofrimento.

Vamos por passos?

1- Depois de um longo dia de trabalho, ao chegarmos em casa, ainda continuamos o ritmo acelerado, temos que dar banho, fazer o jantar, conferir lições, brincar e etc. Muitas vezes, é o pouco tempo que temos ao lado deles!

Mesmo assim, vamos pensar: Entregar-se ao sono é algo que requer calma, tranquilidade e desligar-se.

É um movimento de entrega!

Por isso, mesmo com todos os afazeres, é importante diminuir o ritmo da casa até a hora de dormir, iniciar o processo umas duas horas antes de ir para cama.

2- O ritmo ou rotina é essencial no processo de desenvolvimento da criança (ainda vamos falar mais sobre isso). Então, precisamos estabelecer um horário de dormir que seja parecido todos os dias e, se a criança estiver em processo de adaptação, vamos incluir as férias e fins de semana também, sem quebrar as regras.

Fazer repetidamente todos os dias traz segurança para a criança. Dentro dela, ela sabe o que vai acontecer no dia seguinte e se assegura que tudo ficará bem!

3- O ritual!

Criar um ritual com a criança é de extrema importância, pois, traz calor, acolhimento e um momento de conversa íntima com os pais, um momento de troca. Em um ritual podemos incluir a oração, acender uma vela, uma história, pedidos e agradecimentos pelo dia e pela família, enfim, tudo o que possa fazer com que ela sinta segurança em se entregar ao sono.

4- Se tiver tempo hábil, o melhor é optar primeiro pelo jantar e depois pelo banho. Nada melhor do que dormir quentinho e de banho tomado, ajuda a relaxar e a diminuir o ritmo.

5- Nada de TV e eletrônicos para dormir! Isso deixa a criança ainda mais acesa. O ideal é manter o escurinho do quarto e da casa, é no escuro que produzimos o hormônio do sono, entretanto, se a criança estiver com medo, tudo bem deixar uma luz de abajour ligada.

6- Se for uma criança com grandes dificuldades em ir para o quarto, vamos fazer um processo com ela antes. Primeiro conversar / combinar que ela vai começar a dormir em seu quarto e que juntos vocês vão fazer algumas mudanças por lá. Reorganize o quarto, tire da visão os bonecos e brinquedos que possam assustar… vale até uma inauguração do quarto! Uma festinha para iniciar esta nova fase.

7- Não deitar na cama junto com a criança, se for o caso e ela pedir para que você fique mais um pouco, sente-se na frente dela sem precisar encostar uma parte do seu corpo no corpo dela. Estamos ensinando que ela precisa confiar  sem precisar estar “grudadinho”  para isto.

O início pode ser difícil, precisa de persistência porque depois de pouco tempo a tendência é adaptar-se. Costumo dizer que é mais difícil para os pais do que para a criança.

É algo que não precisa ser sofrido, precisamos passar segurança e tranquilidade, para que a criança sinta que se precisar de algo você estará lá.

sono6-e1446549066786

Me contem a experiência e, qualquer coisa comentem!